07 de junho de 2018 às 02:00

Férias de julho viram temporada de filhotes em resorts na Bahia

As férias de julho se aproximam dos pais de crianças com a leveza de um fantasma. Um dos caminhos possíveis para driblar os calafrios que vêm com as dúvidas sobre aonde ir e como aproveitar tem nome e vários sobrenomes: resort com meia pensão ou pensão co

As férias de julho se aproximam dos pais de crianças com a leveza de um fantasma. Um dos caminhos possíveis para driblar os calafrios que vêm com as dúvidas sobre aonde ir e como aproveitar tem nome e vários sobrenomes: resort com meia pensão ou pensão completa.

Destino certo para quem quer descansar sem abrir mão da convivência com os pequenos, o resort familiar pode ser na praia, na montanha, e talvez até bem perto de casa, desde que as atividades sejam suficientes para divertir crianças sem desesperar adultos.

Mas, assim como as tartarugas, os resorts familiares têm especial predileção pela costa baiana para se reproduzirem. 

A escolha das tartarugas é justificada pela areia sempre aquecida, explica Mazinho Santana, biólogo do Projeto Tamar, um dos chamarizes turísticos da Praia do Forte, no litoral norte da Bahia.

A multiplicação dos resorts parece seguir passos semelhantes: praias quentes o ano todo e de acesso fácil, a cerca de uma hora do aeroporto de Salvador, facilitam o lazer.

Fincado no município de Mata de São João há 33 anos, um desses hotéis é o Tivoli Ecoresort, que se inspirou nas tartarugas também para dar nome à sua principal atração infantil. O clubinho Careta Careta homenageia a tartaruga-cabeçuda, de nome científico Caretta caretta. 

O réptil dá as boas-vindas às crianças acompanhado de uma turma de bichos locais, que o pequeno visitante poderá identificar em passeios despretensiosos dentro do próprio hotel. Saguis roubam a cena (e, se bobear, uns quitutes) no café da manhã, iguanas viram exemplo na hora de relaxar, enquanto os sapos-cururus dão relevo ao caminho noturno até a piscina.

Um pacote de sete noites, em julho, no Tivoli, sai por R$ 10.689 para duas pessoas, em regime de meia-pensão. O preço não inclui passagem aérea. 

Parece impossível escapar do apelo das areias baianas, assim como ocorre com as tartarugas e os resorts. Mas, com uma piscina cheia de brinquedos totalmente à sua disposição, as crianças vão mostrar que tudo nessa vida tem jeito. 

Seria difícil admitir a derrota materna em outras circunstâncias (“uma praia maravilhosa dessa e você só quer piscina?!”). Mas, com a recreação a uma pulseira de identificação de distância, o reencontro entre pais e filhos pode ficar marcado para mais tarde, sem brigas nem muxoxos.

A preparação para a viagem a um resort de praia não difere muito de qualquer outra: conferir documentos, programar-se com  antecedência, preparar a dose extra de paciência para um chilique pela inclusão de videogames e pijamas de flanela nas malas, preparar a dose extra de relaxante muscular caso a discussão não valha o risco de perder o voo e as malas partam pesadas. 

Mas é preciso saber, sobretudo, do risco de ver a praia ser deixada de lado em favor das piscinas. Com toboágua, dentro do clubinho, ou de proporções enormes, fora dele, as piscinas que dão pé para crianças são capazes de fazer sombra aos 12 quilômetros da praia no universo infantil.

A ideia de colocar as crianças no centro das férias, porém, vai bem além da piscina. Ao focalizar a experiência da viagem nas famílias, o resort torna disponível não apenas as instalações (clubinho, sala de brinquedos, parques etc.) mas também abre espaço para uma pequena autoindulgência por parte dos pais â?”sobretudo das mães. 

Com serviços de babás e cuidadoras oferecidos a parte pelo resort (R$ 20 a hora), as genitoras têm a chance de aproveitar massagens, spa ou períodos ininterruptos de descanso, itens que talvez tenham ficado num passado mais ou menos distante, muito provavelmente anterior ao parto.

Enquanto isso, os maiores de quatro anos podem usar a estrutura do Careta Careta sem a necessidade de babá. A piscina é a personagem principal, mas há também oficinas de culinária, brincadeiras de caça ao tesouro e campo de futebol, além de um parquinho colorido e bem equipado. 

Mesas e cadeiras se transformam num refeitório, onde as refeições principais normalmente são oferecidas às crianças inscritas nas atividades. 

Não deixa de ser uma boa ideia o responsável legal reservar para outro momento as emoções de jantar de olho em uma criança no meio de um bufê self-service onde adultos tentam optar entre risoto de funghi ou paella. (Para quem não quiser nem um nem outro, há serviço à la carte no restaurante Tabaréu, de pratos tipicamente baianos.)

“Temos 13 monitores fixos. Na alta temporada, como dezembro, janeiro e fevereiro, trabalhamos com 28 monitores. Já no mês de julho chegamos a ter 42 monitores no hotel, pois é um mês em que recebemos muitas crianças”, afirma João Eça Pinheiro, diretor geral do Tivoli Ecoresort.

O trunfo do resort no atendimento às famílias está justamente na sua equipe. Um dos principais destaques se chama Bili, de 34 anos, sendo 9 deles na recreação do hotel.

Com disposição, voz grave e óculos coloridos, consegue colocar alguma ordem nas brincadeiras do clubinho sem fazê-las perder a graça. Ela também acompanha uma excursão dos pequenos hóspedes ao Projeto Tamar, no centro da Praia do Forte.

O passeio expõe mais que a vida e a importância das tartaruguinhas. É lá que Mazinho, o biólogo do Tamar, revela que aprendeu “tudo de tartarugas” com a tia Bili, ex-guia-mirim do projeto, onde ela ficou por 13 anos. Assim como Mazinho, Bili é fruto do envolvimento das famílias de pescadores da região no programa de preservação.

Ali, a figura de tia Bili aproxima as crianças das diferenças entre espécies de tartarugas e da discussão sobre os prejuízos das montanhas de lixo que se movem pelo mar.

“Entendemos a sustentabilidade como um conjunto complexo de fatores, postura, políticas e envolvimento com as comunidades locais. Ela é fundamental”, diz João Eça. “Sustentabilidade para nós não é um discurso, é um modelo de negócio.”

De volta ao hotel, as crianças são recebidas no quarto por tartaruguinhas de papel feitas por Josenilda, uma das camareiras do Tivoli Ecoresort. “A gente aprendeu a fazer as dobraduras vendo vídeo na internet”, diz Jose. 

Mesmo frágil, o brinquedo se integra às malas infantis, que são paradas pela segurança do aeroporto de Salvador ao voltarem para São Paulo. Será problema com o videogame portátil, o pijama de flanela, a tartaruga de papel? “A tesoura”, afirma o agente. Levada para a inspeção visual, a tesoura escolar recém-descoberta no fundo da mala é liberada e pode voltar para o estojo de lápis de cor, ao lado de outros itens essenciais para as férias das crianças.

PACOTES

R$ 1.147 
Duas noites, na Maringá Lazer (maringalazer.com.br) 
Com café da manhã e traslados. Preço por pessoa. Inclui passagem aérea
R$ 1.858 
?4 noites, na 55 Destinos (55destinos.com) 
Com café da manhã e traslados. Valor por pessoa. Inclui passagem aérea
R$ 2.157 
?7 noites, na RCA (rcaturismo.com.br) 
Com café da manhã, traslados e seguro-viagem. Por pessoa. Com passagem aérea incluída
R$ 2.398 
?4 noites, na CVC (cvc.com.br) 
Com regime de alimentação all inclusive e traslados. Preço por pessoa. Inclui passagem aérea
R$ 2.422 
?4 noites, na New Age (newage.tur.br) 
Com regime de alimentação all inclusive, traslados e seguro-viagem. Preço por pessoa. Sem passagem aérea
R$ 2.626 
?7 noites, na Ahoba Viagens (ahobaviagens.com.br)
Com café da manhã e traslados. Valor por pessoa. Com passagem aérea
R$ 2.898 
?4 noites, na CVC (cvc.com.br)
Com regime de alimentação all inclusive e traslados. Por pessoa. Com passagem aérea
R$ 2.953 
?4 noites, na TZ Viagens (tzviagens.com.br) 
Com regime de alimentação all inclusive e traslados. Por pessoa. Com passagem aérea 
R$ 4.905 
?7 noites, na Flytour MMT (flytourmmt.com.br) 
Com regime de alimentação all inclusive, traslados e seguro-viagem. Preço por pessoa. Inclui passagem aérea
R$ 5.009 
?7 noites, na Azul Viagens (azulviagens.com.br)
Com regime de alimentação all inclusive. Por pessoa. Com passagem aérea
R$ 5.130 
?7 noites,  na Agaxtur (agaxtur.com.br)
Com café da manhã e jantar, traslados e passeio ao Mangue Seco. Preço por pessoa. Sem passagem aérea
R$ 9.847 
7 noites, na Forma Family (formafamily.com.br) 
Com regime de alimentação all inclusive, traslados e seguro-viagem. Preço válido para dois adultos. Inclui aéreo

Fonte: FOLHA

comentários

Estúdio Ao Vivo