Notícias

07 de dezembro de 2019 às 06:31

Zoo de Sorocaba realizou a soltura de 129 animais neste ano

Equipe técnica do zoológico trata e reabilita bichos com foco na soltura

Crédito:Secom/Sorocaba

Entre janeiro e novembro deste ano, 129 animais de diferentes espécies, entre aves, répteis e mamíferos, foram soltos na natureza, após chegarem ao Parque Zoológico Municipal “Quinzinho de Barros” machucados e, muitas vezes, com risco de morte, seja através de munícipes, da Polícia Ambiental e do Corpo de Bombeiros. Lá eles receberam todos os cuidados e tratamentos necessários da equipe técnica da Secretaria do Meio Ambiente, Parques e Jardins (Sema) antes de retornarem à vida livre.

“Esse é um dos trabalhos realizados pela equipe do zoo e que muitas pessoas desconhecem. E, apesar de não ser função do zoológico, pela ausência de um órgão responsável em nossa região, atuamos com esses animais feridos e com risco de morte, e cumprimos uma de suas principais funções, que é a preservação das espécies”, destaca o secretário do Meio Ambiente, Parques e Jardins, Maurício Tavares da Mota.

A Sema salienta que o zoo não faz resgate de animais em vida livre e apenas recebe  bichos feridos ou com risco de morte. De acordo com o biólogo Marcos Tokuda, os animais chegam machucados ao zoológico por inúmeros motivos, como atropelamento, queimadas, tráfico de animais, além de filhotes que por algum motivo ficaram órfãos e necessitam de cuidados especiais. A recuperação desses animais demanda tempo e dedicação da equipe do zoo.

Entre os animais resgatados neste ano e que foram soltos na natureza estão o veado-catingueiro e o sapo-cururu. O veado foi encontrado preso numa cerca e chegou ao zoo com escoriações e estresse muscular. Foi realizado tratamento com fluidoterapia e medicamento específico. Após o animal se recuperar, a equipe do zoo fez a soltura na Floresta Nacional de Ipanema (Flona Ipanema), em Iperó.

Já o sapo-cururu chegou ao zoo com um lacre de botijão de gás de plástico preso na cloaca, após ingerir o material. O animal foi atendido pelo médico veterinário residente Matheus Vasconcellos e passou por uma cirurgia para retirar o plástico. Após a recuperação, o sapo foi solto na mata do zoo, próximo ao lago.

De acordo com Tokuda, as solturas são realizadas em locais que possuem o tamanho suficiente para abrigar a espécie, além de serem seguros para os animais, como por exemplo, a Flona de Ipanema.

A decisão de realizar a soltura desses animais se dá após uma avaliação criteriosa do corpo técnico do “Quinzinho de Barros”. A medida segue um protocolo de decisão, no qual são ponderados aspectos como a boa saúde dos indivíduos, a espécie constar no catálogo de fauna existente na cidade de Sorocaba, a fácil adaptação ecológica a diferentes ambientes, a alta densidade e a quantidade de indivíduos depositados no zoológico de Sorocaba, local de soltura seguro, entre outros.

Além disso, todas as solturas realizadas pelo zoo são autorizadas pela Secretaria Estadual de Infraestrutura e Meio Ambiente (Sima), órgão responsável pela gestão da fauna silvestre no estado de São Paulo.

A Sema ressalta que os zoológicos não são responsáveis por esse tipo de atividade, de acordo com a Instrução Normativa do Ibama nº7/2015. Instituições como os Centros de Triagem de Animais Silvestres (Cetas) e Centros de Reabilitação de Animais Silvestres (Cras), coordenados pelo Ibama e pela Sima, é que possuem as funções de receber, triar, marcar, reabilitar e encaminhar animais silvestres provenientes de resgate ou apreensão.

Na ausência de tais instituições nas proximidades de Sorocaba, o Parque Zoológico Municipal “Quinzinho de Barros” acaba por vezes absorvendo mais essa demanda, suprindo a carência pela inexistência de Cetas na região e realizando essas atividades por questões humanitárias.

É importante ressaltar que muitos dos animais silvestres resgatados que são encaminhados ao zoo, chegam debilitados, com lesões graves, tais como fraturas, membros decepados, filhotes que caíram de seus ninhos, em condições de saúde tão ruins, que muitas vezes não conseguem sobreviver.

O zoo está localizado na rua Theodoro Kaisel, 883, na Vila Hortência, e funciona de terça-feira a domingo, das 9h às 17h. Mais informações podem ser obtidas pelo telefone (15) 3227.5454. Secom/Sorocaba

 

Fonte: www.sorocaba.sp.gov.br

comentários

Estúdio Ao Vivo