29 de janeiro de 2019 às 10:06

Laudo conclui que viaduto não tem risco de queda, mas Prefeitura notifica Dnit

A vistoria foi feita ontem por 2 secretários municipais

Crédito:Secom/Sorocaba

A Secretaria de Conservação, Serviços Públicos e Obras (Serpo), da Prefeitura de Sorocaba, emitiu, ontem à tarde (28), laudo técnico sobre as condições de uso das estruturas de concreto armado do viaduto localizado na Praça Lions, cruzamento das avenidas Afonso Vergueiro e Dom Aguirre. A conclusão é de que a estrutura do viaduto não corre risco de queda ou colapso iminente, desde que não haja tráfego pesado sobre ela, mas a Prefeitura notificou o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transporte (Dnit), órgão federal responsável pelo transporte terrestre no país, para que faça a interdição do viaduto no prazo máximo de cinco dias corridos. Essa providência não impedirá o tráfego de veículos embaixo do pontilhão e não representará risco aos motoristas e pedestres.

A vistoria foi feita durante a manhã pelos secretários da Serpo, Fábio Pilão, e de Segurança e Defesa Civil, Cel. Antonio Valdir, acompanhados pelo coordenador da Defesa Civil de Sorocaba, Alexandre Lima; pelo engenheiro da Serpo, Henrique Deliberali; e pelo vice-presidente da Associação Movimento de Preservação Ferroviário, Abílio Daniel Teles de Medeiros.

De acordo com o laudo, foram observadas armadura exposta e desplacamento parcial de concreto (desprendimento de fragmentos ao longo da superfície) na estrutura lateral inferior em uma das vigas, provocados pela ausência de manutenção periódica das estruturas. Observou-se que a mesma viga trabalha em sua parte superior com uma calha de captação de água pluvial, na qual tem alguns pontos de drenagem obstruídos.

O efeito é o acúmulo de água na viga calha – na camada superficial da estrutura – causando fissuramentos, desplacamentos de concreto, corrosão e exposição das armaduras. Colisões na camada superficial das estruturas também fizeram com que ocorressem desplacamentos das armaduras, expondo-as e acelerando o processo corrosivo. Também foi observado o impacto de veículos com altura acima do permitido no tráfego local.

A Prefeitura encaminhou ofício ao Dnit para que tenha ciência das condições do viaduto, já que o órgão é o responsável pela manutenção da estrutura. No documento, a Prefeitura estabelece prazo de cinco dias para queo Dnit faça a interdição do viaduto e solicita ao órgão que apresente um plano de manutenção corretiva das patologias observadas para poder liberar novamente o tráfego. O ofício seguiu com cópias para ciência da Votorantim Cimentos e da Rumo Logística, que são empresas usuárias do viaduto. Secom/Sorocaba

 

Fonte: www.sorocaba.sp.gov.br

comentários

Estúdio Ao Vivo