20 de dezembro de 2018 às 07:07

Força-tarefa em combate aos escorpiões visita mais de 300 casas e recolhe 35 toneladas de entulhos

Segundo a Secretaria da Saúde de Sorocaba, 16 escorpiões foram encontrados nessas residências

Crédito:Secom/Sorocaba

Em apenas três dias de ações em combate aos escorpiões, 339 casas foram visitadas e 35 toneladas de entulhos foram retirados de áreas públicas. Ainda de acordo com a Secretaria da Saúde (SES), 16 escorpiões foram encontrados nessas residências. Preocupada com a saúde pública e o aparecimento de escorpiões na cidade, a Prefeitura de Sorocaba iniciou uma força-tarefa em combate a este aracnídeo na última sexta-feira (14). Esta decisão antecipou até mesmo o Ministério da Saúde, que anunciou sua intensificação no dia 17 de dezembro.

De acordo com a veterinária e chefe da Divisão de Zoonoses, Thaís Buti, o número de escorpiões encontrados até o momento em proporção ao número de casas visitadas revela uma infestação leve. “Seguimos as orientações do Manual de Controle de Escorpiões do Ministério da Saúde. Até o momento a infestação é leve, continuaremos percorrendo a região da Vila Helena e após o trabalho ser concluído, iniciaremos as ações em novas regiões da cidade”, explica.

Para a moradora do Jardim Rodrigo, Benta Maia de Oliveira, a visita da equipe da Zoonoses nesta quarta-feira (19) foi excelente. “A servidora pública me passou todas orientações e agora vou providenciar o reboque dos muros da minha casa e seguir outras dicas para evitar a proliferação e ter mais cuidado para não ser surpreendida com uma picada”, relata a moradora.

Para que as ações sejam completas, a Secretaria da Saúde (SES), por meio da Divisão de Zoonoses, conta com o apoio das secretarias de Conservação, Serviços Públicos e Obras (Serpo) na retirada de entulhos em área pública, Meio Ambiente, Parques e Jardins (Sema) para roçagem de mato alto, e Comunicação e Eventos (Secom) para divulgação de orientações na imprensa e redes sociais. Além do Saae (Serviço Autônomo de Água e Esgoto) para limpeza de bocas de lobos.

 

Durante as visitas nas residências agentes da Zoonoses verificam condições favoráveis da proliferação do escorpião e também passam as orientações à população, inclusive com um folheto explicativo.

Orientações à população

No caso de uma pessoa ser picada por um escorpião, a Zoonoses orienta que procure atendimento médico imediato, seja nas Unidades Básicas de Saúde (UBSs), Prontos-Atendimentos (PAs), Unidades Pré-Hospitalares (UPHs) ou Unidade de Pronto-Atendimento (UPA). Nestas unidades, o médico vai definir qual vai ser a conduta a ser tomada. Se for a indicação de soro antiescorpiônico, é feito encaminhamento ao CHS.

Caso necessite eliminar um escorpião, utilize ação mecânica (objeto) sempre tomando cuidado de manter distância entre sua mão e o animal. Os escorpiões somente picam quando são tocados e se sentem ameaçados. É possível, também, acionar a Zoonoses por meio do canal 156 ou pelo site da Prefeitura: http://www.sorocaba.sp.gov.br/atendimento/#/Home/Solicitacao ou ainda procurar uma das Casas do Cidadão para registrar a ocorrência.

Em seguida, uma equipe técnica vai ao local, faz a inspeção da área e monitora o porquê da infestação. O aracnídeo é resistente ao uso de inseticida, ao contrário do que muitos pensam. É ineficaz aplicar. Eles são muito resistentes, conseguem ficar meses sem se alimentar, em condições adversas. Secom/Sorocaba(20/12/18)

Fonte: www.sorocaba.sp.gov.br

comentários

Estúdio Ao Vivo